Páginas

segunda-feira, 9 de maio de 2011

De fato, um fato consumado

De fato, por mais que eu queira presenciar tudo, sei que não posso, assim como você também não. Não posso sufocá-lo. Por mais que o faça constantemente. Eu só peço um pouco mais de compreensão, de ambas as partes. Sim, essa seria a palavra adequada para você e para mim, em alguns momentos. Compreensão.
Entender os lados. Entender tudo que vem acontecendo nas nossas vidas seria ideal. 
Você que sabe do que gosto e do que não, e afirma com convicção que me conhece bem e que na maioria das vezes desvenda os emaranhados que existem na minha cabeçinha. É óbvio que sem uma bola de cristal é impossível acertar sempre, ainda que eu não exponha com vigor os meus pensamentos e conturbações criados pela minha fértil imaginação. O que posso afirmar é: Por mais que pequemos em alguns aspectos, aliás, no aspecto – compreensão, você continua sendo milimetricamente perfeito. Com atitudes e gesto, porque as palavras para mim, pouco importam. Prova-me todos os dias, em todos os momentos que, agora, passamos juntos – de verdade, me prova que é você. Você pra vida inteira. Pra compartilhar, respeitar. Ouvir e acariciar. Desejar e saborear. É você em todos os meus devaneios, enquanto ambos estivermos vivos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

palavras não ditas: